Make your own free website on Tripod.com

Salmos da Bíblia

Salmo 24

Home
Salmo 1
Salmo 2
Salmo 3
Salmo 4
Salmo 5
Salmo 6
Salmo 7
Salmo 8
Salmo 9
Salmo 10
Salmo 11
Salmo 12
Salmo 13
Salmo 14
Salmo 15
Salmo 16
Salmo 17
Salmo 18
Salmo 19
Salmo 20
Salmo 21
Salmo 22
Salmo 23
Salmo 24
Salmo 25
Salmo 26
Salmo 27
Salmo 28
Salmo 29
Salmo 30
Salmo 31
Salmo 32
Salmo 33
Salmo 34
Salmo 35
Salmo 36
Salmo 37
Salmo 38
Salmo 39
Salmo 40
Salmo 41
Salmo 42
Salmo 43
Salmo 44
Salmo 45
Salmo 46
Salmo 47
Salmo 48
Salmo 49
Salmo 50
Salmo 51
Salmo 52
Salmo 53
Salmo 54
Salmo 55
Salmo 56
Salmo 57
Salmo 58
Salmo 59
Salmo 60
Salmo 61
Salmo 62
Salmo 63
Salmo 64
Salmo 65
Salmo 66
Salmo 67
Salmo 68
Salmo 69
Salmo 70
Salmo 71
Salmo 72
Salmo 73
Salmo 74
Salmo 75
Salmo 76
Salmo 77
Salmo 78
Salmo 79
Salmo 80
Salmo 81
Salmo 82
Salmo 83
Salmo 84
Salmo 85
Salmo 86
Salmo 87
Salmo 88
Salmo 89
Salmo 90
Salmo 91
Salmo 92
Salmo 93
Salmo 94
Salmo 95
Salmo 96
Salmo 97
Salmo 98
Salmo 99
Salmo 100
Salmo 101
Salmo 102
Salmo 103
Salmo 104
Salmo 105
Salmo 106
Salmo 107
Salmo 108
Salmo 109
Salmo 110
Salmo 111
Salmo 112
Salmo 113
Salmo 114
Salmo 115
Salmo 116
Salmo 117
Salmo 118
Salmo 119
Salmo 120
Salmo 121
Salmo 122
Salmo 123
Salmo 124
Salmo 125
Salmo 126
Salmo 127
Salmo 128
Salmo 129
Salmo 130
Salmo 131
Salmo 132
Salmo 133
Salmo 134
Salmo 135
Salmo 136
Salmo 137
Salmo 138
Salmo 139
Salmo 140
Salmo 141
Salmo 142
Salmo 143
Salmo 144
Salmo 145
Salmo 146
Salmo 147
Salmo 148
Salmo 149
Salmo 150
Salmos Hebraico - Escutar
Distorções nos Salmos - Tehilim
Mais Lidos
Provérbios

  1. Salmo de David. Ao Eterno pertence a terra e a sua plenitude, o mundo e os que nele habitam.
  2. Pois Ele a fundou sobre os mares e sobre os rios a consolidou.
  3. Quem subirá ao monte do Eterno? E quem estará no Seu Santo Lugar?
  4. Aquele cujas mãos são limpas e cujo coração é puro, que não jurou em Meu Nome em vão e não prometeu falsamente,
  5. do Eterno receberá bênçãos, uma justa recompensa do Deus de sua salvação.
  6. Tal é a geração dos que a Ele se voltam, dos que buscam a Tua face, ó Deus de Jacob.
  7. Erguei, ó portas, os vossos batentes; ampliai-vos, ó portais antigos, e entrará o Rei da Glória.
  8. Quem é o Rei da Glória? O Eterno, forte e poderoso, o Eterno, poderoso na batalha.
  9. Erguei, ó portas, os vossos batentes; sim, ampliai-vos, ó portais antigos, e entrará o Rei da Glória.
  10. Quem é este Rei da Glória? O Eterno dos exércitos, Ele é o Rei da Glória.

Salmo 24 comentado
Tehilim

Este Salmo de David é um LeDavid Mizmor, ou seja: “De David, um Cântico”. Há um post que fala sobre a diferença entre “Cântico de David” e “De David, um Cântico”.

O Salmo 24 foi composto por David assim que o terreno para o Beit HaMikdash, o Templo Sagrado, foi comprado, e ele levantou um altar para oferecer sacrifícios de agradecimentos, como podemos ler em II Samuel 24:18-25. Outro fato curioso é que este Salmo faz parte dos Cânticos Diários: é o cântico para ser cantado no primeiro dia da semana, o domingo.

Três partes dividem o Salmo 24: a primeira fala da obra da Criação e reforça que tudo pertence a Ele; a segunda nos mostra os requisitos para estar diante do altar de Deus; a terceira exalta a Grandeza do Sagrado, bendito seja, diante do Templo.

Na primeira parte, David fala que toda a Criação pertence ao Criador. A justificativa é simples e objetiva: “Porque Ele a assentou sobre os mares e a estabeleceu sobre os rios”. Alguém ousaria discordar?

Na segunda parte, vemos quem é digno de ascender ao altar Divino. À primeira vista, parece simples, mas eu diria que para estar diante do altar de Deus, somente sendo um ser totalmente desprovido de imperfeições. Alguém é limpo de mãos quando não comete nenhum pecado. Para que isso não ocorra, o pecado não deve sequer beirar os nossos pensamentos, o que nos leva ao segundo requisito: ser puro de coração. Na sequência, o Salmista cita dois exemplos práticos: não entregar a alma à vaidade, e não jurar falsamente. Ele ainda demonstra sua fé, dizendo a Deus que aquela geração seria a geração que teria tais condições. E a nossa geração, como está?

Na terceira e última parte, o Salmista nos mostra que o Eterno, bendito seja, sempre será maior do que o Templo Sagrado, por mais santo que ele seja. Para facilitar o entendimento, David usou as formas físicas do Templo como exemplo, dizendo-nos que, por maior que fossem suas portas (e de fato, eram), elas precisariam crescer, esticar os batentes muito mais para que Deus, o Rei da Glória, pudesse passar por elas. Perceba que o Salmista repete por duas vezes tal ordem, da mesma forma que exalta o Criador, bendito seja. Para mim, isso se dá porque ele quis comparar a grandiosidade Divina com o Templo Sagrado levantado na terra, e também com o Templo Celestial, para nos revelar que não há limites para a grandeza de Deus, seja na terra ou nos Céus.

Engrandeçamos o nome de Adonai Tzevaot, o Eterno dos Exércitos, pois Ele é o Rei da Glória!