Make your own free website on Tripod.com

Salmos da Bíblia

Distorções nos Salmos - Tehilim
Home
Salmo 1
Salmo 2
Salmo 3
Salmo 4
Salmo 5
Salmo 6
Salmo 7
Salmo 8
Salmo 9
Salmo 10
Salmo 11
Salmo 12
Salmo 13
Salmo 14
Salmo 15
Salmo 16
Salmo 17
Salmo 18
Salmo 19
Salmo 20
Salmo 21
Salmo 22
Salmo 23
Salmo 24
Salmo 25
Salmo 26
Salmo 27
Salmo 28
Salmo 29
Salmo 30
Salmo 31
Salmo 32
Salmo 33
Salmo 34
Salmo 35
Salmo 36
Salmo 37
Salmo 38
Salmo 39
Salmo 40
Salmo 41
Salmo 42
Salmo 43
Salmo 44
Salmo 45
Salmo 46
Salmo 47
Salmo 48
Salmo 49
Salmo 50
Salmo 51
Salmo 52
Salmo 53
Salmo 54
Salmo 55
Salmo 56
Salmo 57
Salmo 58
Salmo 59
Salmo 60
Salmo 61
Salmo 62
Salmo 63
Salmo 64
Salmo 65
Salmo 66
Salmo 67
Salmo 68
Salmo 69
Salmo 70
Salmo 71
Salmo 72
Salmo 73
Salmo 74
Salmo 75
Salmo 76
Salmo 77
Salmo 78
Salmo 79
Salmo 80
Salmo 81
Salmo 82
Salmo 83
Salmo 84
Salmo 85
Salmo 86
Salmo 87
Salmo 88
Salmo 89
Salmo 90
Salmo 91
Salmo 92
Salmo 93
Salmo 94
Salmo 95
Salmo 96
Salmo 97
Salmo 98
Salmo 99
Salmo 100
Salmo 101
Salmo 102
Salmo 103
Salmo 104
Salmo 105
Salmo 106
Salmo 107
Salmo 108
Salmo 109
Salmo 110
Salmo 111
Salmo 112
Salmo 113
Salmo 114
Salmo 115
Salmo 116
Salmo 117
Salmo 118
Salmo 119
Salmo 120
Salmo 121
Salmo 122
Salmo 123
Salmo 124
Salmo 125
Salmo 126
Salmo 127
Salmo 128
Salmo 129
Salmo 130
Salmo 131
Salmo 132
Salmo 133
Salmo 134
Salmo 135
Salmo 136
Salmo 137
Salmo 138
Salmo 139
Salmo 140
Salmo 141
Salmo 142
Salmo 143
Salmo 144
Salmo 145
Salmo 146
Salmo 147
Salmo 148
Salmo 149
Salmo 150
Salmos Hebraico - Escutar
Distorções nos Salmos - Tehilim
Mais Lidos
Provérbios

Distorções nos Salmos - Tehilim - Cinco Salmos de David

                                                                                                            

Tehilim - Salmo 22:17 e 22:19

Ao mestre do canto, acompanhado por “Aiélet Hashachar”, um salmo de David. Meu D'us, meu D'us, por que me abandonaste? Por que deixaste tão distante minha salvação e ignoraste meu gemido angustiado? De dia clamo e à noite não silencio, e Tu não me escutas. Mas Tu és o Santo, e a Ti se dirigem os louvores de Israel! Em Ti confiaram nossos patriarcas, confiaram plenamente e Tu os resgataste. Clamaram a Ti e foram salvos; em Ti acreditaram e não foram desiludidos. Quanto a mim, sou como um verme e não homem, opróbrio da plebe, vergonha do povo. Zombam de mim os que me fitam, riem e meneiam ironicamente suas cabeças. Dizem-me, porém, confia no Eterno! Ele o redimirá, Ele lhe trará salvação, porque nele se compraz. Tu me tiraste do ventre materno e me fizeste sentir seguro, contra seu peito. Desde meu nascimento, em Teus braços fui entregue; mesmo antes de nascer, já eras meu D'us. Não Te afastes de mim, porque muito próxima está a aflição e não há quem me proteja, senão Tu. Touros furiosos me cercaram, touros do Bashan me rodearam. Abriram contra mim suas bocas como um leão que estraçalha e ruge. Sinto-me como água derramada que não pode voltar a seu recipiente, meus ossos fraquejam; meu coração parece ser de cera, de tal forma se derrete dentro de mim. Minha força secou como a argila, minha língua está colada ao paladar e me deitaste no pó da morte. Cães me cercam, uma turba de perversos me rodeia, atacam meus pés e minhas mãos como se fora um leão. Verifico como estão meus ossos enquanto eles me observam e tripudiam. Minhas roupas, entre si repartem, minhas vestimentas sorteiam. Mas Tu, ó Eterno, eu te peço, não Te afastes de mim; ó minha Força, apressa-Te e vem em meu auxílio! Salva minha alma da espada, minha vida das presas dos sabujos. Livra-me da boca do leão, resgata-me dos chifres dos touros selvagens. Então, a salvo, proclamarei Teu Nome a meus irmãos e louvarte-te-ei do seio da multidão! Vós que sois a semente de Jacob, honrai-O! Reverenciai-O todos vós, descendentes de Israel. Porquanto não desprezou nem ignorou a angústia do aflito e dele não escondeu Sua face e atendeu a sua prece. Graças a Ti poderei proclamar meu louvor às multidões; cumprirei minhas promessas na presença daqueles que O temem. Os humildes hão de comer e se fartar; os que buscam o Eterno hão de louvá-lo e vida perene terão seus corações. Dos confins da terra, todos a Ti se voltarão com compreensão e ante Ti se curvarão todas as famílias das nações. Pois só do Eterno é a realeza e Seu é o domínio sobre todos os povos. Comerão todos os povos a fartura da terra e ante Ele se prostrarão; reverenciá-lo-ão os que retornam do pó, mas então já será tarde porque suas almas não fará viver. Da descendência dos que O servem, de geração em geração, será relatada a magnificência de Sua glória. Anunciarão às gerações vindouras a bondade de seus feitos.

O que  dizem  os missionários sobre o verso 22:17:
Que um trecho deste Salmo é uma profecia sobre Jesus, de Nazaré, que teve as mãos pés furados segundo um texto cristão e não judaico.

A verdade sobre este verso do Salmo:
Os missionários  traduzem muito mal o texto deste Salmo. Eles lêem o verso assim: "Eles furaram minhas mãos e meus pés". No entanto não é isto que aparece no original hebraico  onde consta:

"Cães me cercam, uma turba de perversos me rodeia, atacam meus pés e minhas mãos como se fora um leão".

O leitor pode perceber que a tradução mal feita não passa nem perto do original hebraico. Pergunte-se, qual o intuito de tradução tão grosseira?

O que dizem os missionários sobre o verso 22:19:
Que um trecho deste Salmo - Minhas roupas, entre si repartem, minhas vestimentas sorteiam - é uma profecia que se refere a Jesus.

A verdade sobre este Salmo:
Embora se aplique aos acontecimentos da vida de David, ele compôs este Salmo como um aviso para poupar Israel de futuros exílios. Neste Salmo o povo judeu aparece coletivamente mas sempre no singular, já que Israel na Torá é sempre considerado uma unidade. Ao recitá-lo, o indivíduo deve sentir a angústia do distanciamento de Israel de sua glória anterior  e orar a D'us pelo fim deste exílio tão dolorosamente longo.

________________________________________

 

Tehilim - Salmo 35

De David. Combate, ó Eterno, meus adversários; guerreia com os que contra mim se erguem. Veste o escudo e a armadura e levanta-Te em meu auxílio. Empunha a lança e o machado contra meus perseguidores, e à minha alma fala: “Eu sou a Tua salvação!” Sejam humilhados e envergonhados os que atentam contra minha alma; retrocedam e se desesperem os que tramam meu mal. Que sejam como a palha ao vento, e que o anjo de D'us os disperse. Que sejam tenebrosos e escorregadios os seus caminhos, e que o anjo de D'us os persiga. Pois sem motivo me expuseram a uma armadilha, sem motivo escavaram uma cova para mim. Que de súbito os alcance o desastre, e na rede que contra mim armaram, eles mesmos venham a ser presos. Minha alma se rejubilará no Eterno e exultará na Sua redenção. Todo o meu ser proclamará: “Eterno, quem é como Tu?” É Ele quem salva o aflito do mais forte; e ao pobre e ao necessitado de seu usurpador. Testemunhas maliciosas indagar-me-ão sobre o que não sei. Pagar-me-ão o bem com maldade, enlutando minha alma. Entretanto, em sua adversidade me cobri de luto e com jejum afligi minha alma; possam beneficiar a mim as preces que por eles fiz. Como por um companheiro ou por um irmão me senti compadecido, como um enlutado por sua mãe entristeci-me. Porém, quando tropecei, eles se alegraram e contra mim se ajuntaram, golpeando-me sem que eu soubesse por que; sem cessar me atacam. Com escárnio e zombaria me insultaram. Rangeram seus dentes contra mim. Eterno! Até quando tolerarás? Resgata minha alma de suas tentativas de destruição, minha vida dos que me atacam como leões. Louvar-Te-ei perante multidões, perante todos Te enaltecerei. Que sobre mim não se rejubilem triunfantes meus inimigos gratuitos, e que não pisquem os olhos em zombaria, os que sem causa me odeiam. Pois que eles não falam em paz, mas palavras de perfídia dirigem aos homens pacíficos da terra. Contra mim escancaram suas bocas e exultam dizendo: “Vimos com nossos olhos!” Viste o que fazem, ó Eterno! Não ignores seus atos! Eterno, não Te afastes de mim! Levanta-te para fazer justiça, em defesa de minha causa, ó Eterno! Julga-me segundo a Tua justiça, ó Eterno, meu D'us, e não permita que se regozijem meus detratores. Que não digam em seus corações: “Nossa alma está exultante!” E não exclamem: “Nós o devoramos!” Que se confundam e se envergonhem os que se alegram com minha desgraça; que se cubram de humilhação e frustração os que se erguem contra mim. Que se alegrem e cantem os que almejam meu triunfo e proclamem sempre: “Exaltemos o Eterno que Se compraz com o bem-estar de Seu servo.” E minha voz enaltecerá Tua justiça e cantará todo dia em Teu louvor.

O que  dizem os missionários sobre este Salmo
Baseados unicamente em textos  não judaicos que um verso deste Salmo - os que sem causa me odeiam - é uma profecia referente a Jesus.

A verdade sobre este Salmo:
Este Salmo não é uma profecia  como insistem os missionários. O Salmo é um fervoroso apelo de David a D'us para ajudá-lo contra seus inimigos que traíram sua amizade. O mesmo pedido poderia ter sido feito pelo povo judeu, que sofreu séculos de selvagem opressão no exílio, (muitas em nome Jesus, de Nazaré) retribuindo com avanço e prosperidade sua presença ás nações.

________________________________________
 
 
Tehilim - Salmo 41

Ao mestre do canto, um salmo de David. Bem-aventurado aquele que atenta para o debilitado; no dia de seu infortúnio o Eterno o livrará. Ele o guardará e o fará viver, será feliz na terra e não será entregue às mãos de seus inimigos. Na enfermidade o Eterno lhe dará amparo; seu leito guardará quando uma doença o acometer. Eu pedi: “Concede-me Tua graça, ó Eterno, e cura minha alma, mesmo tendo eu pecado contra Ti.” Meus inimigos só me desejam mal: “Quando perecerá e quando será erradicado seu nome?” Se vêm me visitar, são insinceros; maldade lhes preenche o coração, e ao sair só notícias más divulgarão. Se unem para, contra mim, murmurar todos meus detratores, e pensamentos malévolos a mim dirigem: “Maligna doença o acometeu. Caído está e não conseguirá se reerguer.” Até o amigo em quem confiei, e que partilhava de meu pão também me traiu. Mas Tu, ó Eterno, compadeceste de mim. Levanta-me e lhes darei a resposta merecida. Saberei assim que Te comprazes em mim e que, portanto, não triunfará sobre mim meu inimigo. Incólume me sustentarás e em Tua presença me manterás para sempre. Bendito seja o Eterno, D'us de Israel, para todo sempre. Amém! Assim seja!

O que  dizem os missionários sobre este Salmo:
Baseados em textos  não judaicos que um trecho deste Salmo - Até o amigo em quem confiei - é uma profecia sobre um evento de traição  que teria sofrido Jesus, de Nazaré.

A verdade sobre este Salmo:
O Salmo se refere ao próprio David que faz uma queixa da traição de seu amigo Aquitofel, de acordo com o relatado em 2º Samuel nos capítulos 15 a 20. Este Salmo é o encerramento do Livro Um e proclama como D'us e sua misericórdia estão próximos dos homem mesmo nas circunstâncias terríveis. Este é um tema recorrente no Salmos, e princípio da vida.

________________________________________
 
 
 
Tehilim - Salmo 78

Um “Maskil” de Assaf. Escuta, meu povo, a minha Torá; inclina teu ouvido às palavras que pronuncia minha boca. Contarei uma parábola e enunciarei enigmas de tempos que já passaram há muito. O que ouvimos e aprendemos, exposto por nossos pais, não ocultaremos a seus descendentes, até as mais longínquas gerações, relatando o louvor do Eterno e os atos maravilhosos que praticou em Seu poder. Um testemunho Ele estabeleceu para Jacob e uma Torá (Lei) para Israel, e ordenou que os transmitissem a seus filhos. Para que possam conhecê-los os componentes da última geração – para que os filhos que ainda não nasceram venham em seu tempo narrá-los a seus filhos. Assim saberão depositar suas esperanças no Eterno, não esquecerão os prodígios de Suas obras e saberão cumprir Seus mandamentos. Eles não se comportarão como seus pais, uma geração contumaz e rebelde, uma geração que não soube dedicar a D'us seu coração e cujo espírito não manteve fidelidade ao Eterno. Os filhos de Efraim, destros arqueiros, recuaram no decisivo dia da batalha, não guardaram o pacto com o Eterno e, sob Seus ensinamentos, se recusaram a andar, esquecendo Suas façanhas e as maravilhas que lhes mostrou. Diante de seus pais havia realizado prodígios nas terras do Egito, nos campos de Tsôan. Fendeu o mar e fê-los passar através dele, ergueu as águas, com elas formando muralhas. Conduziu-os com uma nuvem durante o dia e com uma coluna de fogo durante a noite. As rochas do deserto fendeu e dessedentou-os à satisfação. Fez com que do rochedo jorrasse água, abundante como a de um rio. Tornaram porém a pecar, rebelando-os contra o Altíssimo no deserto. Ousaram em seus corações submeter a testes o Eterno, pedindo a comida pela qual ansiavam, dizendo: “Poderá Ele prover uma mesa no deserto? De fato, feriu a rocha e dela fez jorrar água como um rio caudaloso. Entretanto, poderá prover pão e preparar carne para Seu povo?” Irou-Se o Eterno ao ouvi-los e um fogo acendeu-se contra Jacob, e Sua ira fez fluir contra Israel; porquanto Nele não creram e em Sua salvação não confiaram. Entretanto, deu às nuvens instruções e abriu as portas do céu, fazendo sobre eles chover o maná para comer, provendo-os com grãos celestes. Puderam comer o manjar dos céus; provisões em abundância Ele lhes enviou. Desencadeou no céu o vento do Oriente; com Seu poder fez soprar o vento do sul. Como se fora pó, fez sobre eles chover carne, e como areia dos mares, aves em quantidades intermináveis. Ao redor de suas moradas no meio do acampamento fê-las cair. Comeram, então, e muito se fartaram com o que Ele lhes trouxe, atendendo seu desejo. Ainda não se haviam saciado e comida havia ainda em suas bocas, quando contra eles se ergueu a ira do Eterno e causou a morte dos mais fortes entre eles, e aos escolhidos de Israel fez prostrar. Apesar disto, voltaram a pecar, descrendo em Suas maravilhas. Então Ele fez seus dias serem vãos e seus anos envoltos em terror. Somente quando já os fazia findar seus dias, O buscavam, se arrependiam e oravam ao Eterno. Recordavam então que o Eterno era sua Rocha, o D'us Altíssimo seu redentor. Mas tentavam seduzi-lo com suas palavras, Lhe mentiam com suas línguas. Não Lhe era dedicado seu coração, nem a Seu pacto eram fiéis. Mas Ele, o Misericordioso, perdoou a iniqüidade e não os destruiu; reteve muitas vezes Sua cólera, não acendendo contra eles toda Sua ira. Pois lembrou que eram apenas carne frágil, um sopro de vida que passa e acaba. Quantas vezes O provocaram no deserto e Lhe trouxeram dor e aflição! Vez por vez continuaram a pô-Lo à prova; do Santo de Israel exigiram sinais. Não se lembraram de Sua mão poderosa nem do dia em que os redimiu do atormentador, quando milagres realizou no Egito e Suas maravilhas praticou em Tsôan. Em como transformou em sangue os seus rios e fez suas torrentes de água não poderem ser bebidas; contra eles enviou bestas que devoravam e que os infestavam. Deu suas colheitas aos insetos, o fruto de seu trabalho ao gafanhoto; destruiu com granizo suas vinhas, e suas figueiras com a geada. Com granizo exterminou suas crias e com raios seus rebanhos; desfechou contra eles Sua cólera ardente, indignação e atribulações, uma legião de mortais mensageiros. Deu livre curso à Sua fúria; não poupou da morte sua alma, e seus corpos castigou com a peste. Abateu todos os primogênitos do Egito, as primícias das tendas de Chám. Conduziu então em jornada Seu povo, guiando-os através do deserto como se fossem um rebanho. Inspirou-lhes seguir para que não temessem, enquanto o mar cobria seus inimigos, e os trouxe à Sua santa terra, à montanha que Sua Destra conquistou. Expulsou ante eles vários povos, e acomodou as tribos de Israel em suas tendas, atribuindo a cada uma seu quinhão. Entretanto, novamente, se rebelaram contra o Altíssimo, e não cumpriram Seus preceitos. Afastaram-se de Seu caminho e foram rebeldes como seus pais; se deformaram como um arco empenado. Provocaram Sua ira com seus altares erigidos para idolatria, despertaram seu zelo com seus ídolos. Ante isto acendeu-se a ira do Eterno, e Ele rejeitou a Israel. Abandonou o tabernáculo de Shiló, a tenda que era Sua morada entre os homens. Permitiu que cativo se tornasse Seu poder – seus eleitos – e nas mãos de malévolos estivesse Sua glória. À espada entregou Sua nação, indignou-Se com o povo de Sua herança. O fogo consumiu Seus jovens, e Suas donzelas não tiveram cantos nupciais. Seus sacerdotes tombaram à espada, suas viúvas não entoaram lamentações. Então despertou o Eterno como de um sonho, como um guerreiro que o vinho impulsiona. Fez Seus inimigos baterem em retirada e sobre eles lançou desgraça eterna. Desprezou a tenda de José e não escolheu a tribo de Efraim. Escolheu, sim, a tribo de Judá, e o Monte Tsión que Ele tanto ama. E construiu Seu templo, elevado como os céus e firme como a terra, a que Ele assegurou a existência. Escolheu David, Seu servo, e o retirou de seu aprisco. Fez com que abandonasse as crias de seu rebanho e viesse pastorear a Jacob, Sua nação, a Israel, Sua possessão. Ele os governou com a retidão de seu coração, e com habilidade os passou a dirigir.

O que  dizem os missionários sobre este Salmo:
Que um trecho  - Contarei uma parábola e enunciarei enigmas de tempos que já passaram há muito - se refere a Jesus que dizem falava por parábolas.

A verdade sobre este Salmo:
O amor e a preocupação de D'us nos milagres de nossa história estão sempre presentes. Devemos preservar viva a memória destes eventos para sentir Sua proximidade, mesmo quando não está tão clara. Deixar de fazê-lo é origem de muitos pecados. É disto que este Salmo trata. Interessante observar que antes do trecho distorcido está, "Escuta, meu povo, a minha Torá;" Não está escrito, siga meu povo a Brit Cadashá ou qualquer outra coisa estranha ao revelado no Sinai.

________________________________________
 
 
 
Tehilim - Salmo 118

Agradecei ao Eterno porque Ele é bom e eterna é Sua misericórdia. Que proclame Israel: “Eterna é Sua misericórdia.” Que também proclame a casa de Aarão: “Eterna é Sua misericórdia.” Que proclamem todos os que temem ao Eterno: “Sua misericórdia é infinita!” Invoquei o Eterno no momento de angústia e Ele me ouviu e me livrou das atribulações. O Eterno está comigo, por isso nada temerei; o que me pode fazer o ser humano? O Eterno está comigo e me ampara, por isso posso enfrentar os meus inimigos. Melhor é confiar no Eterno do que nos seres humanos. Melhor é Nele confiar do que em príncipes. Cercaram-me todas as nações, mas em Nome do Eterno as destrocei. Voltaram a cercar-me, envolveram-me de todos os lados, mas em Nome do Eterno as destrocei. Cercaram-me como abelhas com seus ferrões, mas foram extintos como o fogo que queima os espinhos, pois em Nome do Eterno os destrocei. Com violência me empurraram para me fazer cair, mas o Eterno me amparou. O Eterno é minha força e meu cântico, e Ele foi minha salvação. Vozes de júbilo e salvação são escutadas das tendas dos justos, porque proezas realizou a Destra do Eterno. Exalta-se a Destra do Eterno e proezas realiza. Não morrerei! Viverei e hei de relatar os feitos do Eterno. Ele severamente me puniu, mas não me entregou à morte. Os portais da justiça abri para mim; por elas entrarei para louvar ao Eterno. Esta é a porta do Eterno, pela qual entrarão os justos. Quero agradecer-Te porque me escutaste e Te tornaste minha salvação. A pedra, inicialmente rejeitada pelos edificadores, veio a tornar-se a pedra angular, pois assim o determinou o Eterno. Maravilhoso é isto para nós! Este é o dia com que nos brindou o Eterno e nele nos alegraremos e nos regozijaremos! Rogo, ó Eterno, salva-nos e faze-nos prosperar! Bendito é aquele que vem em Nome do Eterno. Nós o bendizemos da casa do Eterno. O Eterno é nosso D'us, é Quem nos ilumina. Trazei a oferenda e atai-a aos ângulos do altar. Tu és meu D'us e eu Te exaltarei; meu D'us és Tu e sempre Te louvarei. Agradecei ao Eterno, porque Ele é bom e eterna é Sua misericórdia.

O que  dizem os missionários sobre este Salmo:
Que o trecho - A pedra, inicialmente rejeitada pelos edificadores, veio a tornar-se a pedra angular - refere-se a Jesus que  dizem ter sido rejeitado pelos judeus.

A verdade sobre este Salmo:
É fato esclarecer que a mensagem cristã sempre foi rejeitada pelo Judaísmo, não como cumprimento de uma profecia deste Salmo, visto que não é disto que este Salmo trata como veremos adiante.  A rejeição se deve por inúmeros fatores,  citamos os mais relevantes mas há muitos outros:

A - Jesus não preencheu os requisitos das Escrituras como Messias;

B - A mensagem cristã é distante do Judaísmo, carregada de teologias e crenças pagãs de origem helênicas, romanas, egípcias etc tais como virgens sendo impregnadas por anjos, pecado capital, sacrifícios humanos etc. Tudo distante da cultura da Torá, ou seja, das palavras (e ordens) do Eterno.

Esclarecido isto, este Salmo expressa gratidão e confiança. Assim como David foi levado de seus problemas para um reinado marcado por glórias e realizações, assim também Israel pode esperar pela redenção Divina dos apuros do exílio e da opressão.

Para o judeu pensar:

É interessante observar que se este Salmo realmente fosse uma profecia a respeito de alguém rejeitado, ele seria sobre Israel, e não sobre Jesus.

Vejamos:

Quem foi rejeitado por todos os impérios da história?
Foi Jesus? Não, os judeus, Israel!

Quem os  romanos rejeitaram?
Foi Jesus? Não! Eles idolatraram Jesus.
Rejeitaram os judeus, Israel.

Quem os ibéricos perseguiram e rejeitavam, impondo conversão forçada ou exílio?
Foi Jesus? Não! Eles  faziam isto em nome de Jesus.
Rejeitaram  os judeus, Israel

Quem Hitler rejeitou? Chegou ao extremo de patrocinar um assassinato em massa de judeus.
Foi Jesus? Não, ele era cristão  protestante.
Rejeitou os judeus, Israel.

Os progroms russos perseguiam, assassinavam e rejeitavam quem?
Jesus? Não,  os progroms eram em geral formados por cristãos ortodoxos, com as bênçãos veladas do czar, também cristão e adorador de Jesus.
Rejeitavam os judeus, Israel.

Durante a 2ª Guerra Mundial, quem era o rejeitado que o mundo não queria? Quem era aquele que não encontrava abrigo em nenhum país?
Os cristãos? Não!
As nações, o mundo, rejeitou os judeus, deixando-os encontrar a morte certa em campos de assassinato em massa. Os judeus, Israel, um povo sem pátria, uma pária no mundo.

O repertório de rejeição não para, é extenso...

E esta pedra rejeitada, Israel, sim, tornou-se a pedra angular, sendo um irradiador de inovações tecnológicas, transformando deserto em terra cultivável, sendo brilhante em diversas áreas do conhecimento humano, da literatura a medicina. Israel, a pedra inicialmente rejeitada, se tornou realmente angular, deu a dois terços do mundo (4 bilhões de pessoas), uma religião.

Como pode ser percebido, esta aplicação cai muito bem em Israel, distorcer é fácil.

Mas não estamos interessados em distorcer como faz rotineiramente os missionários, pois não é isto que nossos Mestres dizem sobre este Salmo, até porque não é disto que este Salmo trata e  muito menos de Jesus.

Fonte: http://www.judeus.org/Distorcoes_nos_Salmos_Tehilim/index.htm

                http://www.judeus.org Edit Text