Make your own free website on Tripod.com

Salmos da Bíblia

Salmo 18

Home
Salmo 1
Salmo 2
Salmo 3
Salmo 4
Salmo 5
Salmo 6
Salmo 7
Salmo 8
Salmo 9
Salmo 10
Salmo 11
Salmo 12
Salmo 13
Salmo 14
Salmo 15
Salmo 16
Salmo 17
Salmo 18
Salmo 19
Salmo 20
Salmo 21
Salmo 22
Salmo 23
Salmo 24
Salmo 25
Salmo 26
Salmo 27
Salmo 28
Salmo 29
Salmo 30
Salmo 31
Salmo 32
Salmo 33
Salmo 34
Salmo 35
Salmo 36
Salmo 37
Salmo 38
Salmo 39
Salmo 40
Salmo 41
Salmo 42
Salmo 43
Salmo 44
Salmo 45
Salmo 46
Salmo 47
Salmo 48
Salmo 49
Salmo 50
Salmo 51
Salmo 52
Salmo 53
Salmo 54
Salmo 55
Salmo 56
Salmo 57
Salmo 58
Salmo 59
Salmo 60
Salmo 61
Salmo 62
Salmo 63
Salmo 64
Salmo 65
Salmo 66
Salmo 67
Salmo 68
Salmo 69
Salmo 70
Salmo 71
Salmo 72
Salmo 73
Salmo 74
Salmo 75
Salmo 76
Salmo 77
Salmo 78
Salmo 79
Salmo 80
Salmo 81
Salmo 82
Salmo 83
Salmo 84
Salmo 85
Salmo 86
Salmo 87
Salmo 88
Salmo 89
Salmo 90
Salmo 91
Salmo 92
Salmo 93
Salmo 94
Salmo 95
Salmo 96
Salmo 97
Salmo 98
Salmo 99
Salmo 100
Salmo 101
Salmo 102
Salmo 103
Salmo 104
Salmo 105
Salmo 106
Salmo 107
Salmo 108
Salmo 109
Salmo 110
Salmo 111
Salmo 112
Salmo 113
Salmo 114
Salmo 115
Salmo 116
Salmo 117
Salmo 118
Salmo 119
Salmo 120
Salmo 121
Salmo 122
Salmo 123
Salmo 124
Salmo 125
Salmo 126
Salmo 127
Salmo 128
Salmo 129
Salmo 130
Salmo 131
Salmo 132
Salmo 133
Salmo 134
Salmo 135
Salmo 136
Salmo 137
Salmo 138
Salmo 139
Salmo 140
Salmo 141
Salmo 142
Salmo 143
Salmo 144
Salmo 145
Salmo 146
Salmo 147
Salmo 148
Salmo 149
Salmo 150
Salmos Hebraico - Escutar
Distorções nos Salmos - Tehilim
Mais Lidos
Provérbios

 Salmo 18

  1. Ao mestre do canto, do servo de Deus, David, que falou ao Eterno as palavras deste cântico, no dia em que o Eterno o livrou das mãos de todos os seus inimigos e das mãos de Saul.
  2. E disse: Eu te amo, ó Eterno, a minha força!
  3. O Eterno é minha rocha e minha fortaleza, meu libertador; Deus é o meu rochedo e Nele me refugio; meu escudo e a força da minha salvação, meu baluarte.
  4. Louvores entoarei ao Eterno e de meus inimigos serei salvo.
  5. Ondas de morte me cercaram e torrentes dehomens malvados me confrontaram.
  6. Cordas do inferno me cingiram, prenderam-me laços de morte.
  7. Em meu infortúnio clamei ao Eterno e o meu Deus invoquei; do Seu Templo Ele atentou a minha voz; a seus ouvidos chegou meu clamor.
  8. E estrondeou e estremeceu a terra, e as bases das montanhas tremeram; elas se abalaram porque Ele se irou.
  9. De Suas narinas subiu uma fumaça e de Sua boca um fogo devorador, carvões por Ele acesos.
  10. Inclinou os céus e desceu; sob Seus pés havia neblina.
  11. Cavalgou um “querubim” e voou , pairando sobre as asas do vento.
  12. Ocultou-Se num véu de escuridão, envolto em Sua tenda, com águas escuras e nuvens espessas.
  13. Pelo resplendor da Sua presença, atravessam Suas nuvens granizo e carvão incandescente.
  14. O Eterno fez trovejar os céus, o Altíssimo fez soar a Sua voz, com granizo e carvão incandescente.
  15. Disparou Suas flechas e os dispersou, e com relâmpagos os abalou.
  16. E apareceu o fundo dos mares e se descobriram os fundamentos do mundo ante Tua repreensão, Eterno, e pelo sopro do vento de Tua cólera.
  17. Do alto, me tomou, salvando-me das muitas águas.
  18. Livrou-me de um inimigo possante e daqueles que me odiavam, porque eram mais fortes do que eu.
  19. Acossaram-me no dia da minha calamidade, porém o Eterno Se fez o meu esteio.
  20. Tirou-me para um amplo lugar, e arrebatou-me dali, porque Se comprazia em mim.
  21. Recompensou-me o Eterno conforme a minha retidão; conforme a pureza das minhas mãos me retribuiu.
  22. Porque guardei os caminhos do Eterno e não me apartei impiamente do meu Deus.
  23. Porque todos os Seus mandamentos estavam diante de mim e de Seus estatutos não me desviei.
  24. Perante Ele fui íntegro, e guardei-me da iniqüidade.
  25. E o Eterno me retribuiu segundo a minha justiça, conforme a pureza das minhas mãos diante dos Seus olhos.
  26. Com o caridoso Te mostras benigno, com o íntegro Te mostras justo.
  27. Com o puro Te mostras reto, com o perverso Te mostras sutil.
  28. Pois o povo aflito Tu livras, e os olhos altaneiros abates.
  29. Tu iluminas minha lâmpada, ó Eterno, meu Deus; afastas de mim as trevas.
  30. Porque Contigo enfrento exércitos, com meu Deus atravesso muralhas.
  31. O caminho de Deus é perfeito, a palavra do Eterno pura, Ele é o escudo de todos os que Nele confiam.
  32. Pois quem é Deus senão o Eterno? E quem é rochedo senão nosso Deus?
  33. Cinge-me com força, ó Eterno, e guarda o meu caminho.
  34. A meus pés deu agilidade como dos cervos, e sobre as alturas me eleva.
  35. Instrui minhas mãos para a guerra, para que meus braços distendam um arco de cobre.
  36. O escudo da Tua salvação me concedeste, Tua Destra me tem sustentado e por Tua condescendência me engrandeceste.
  37. Alargaste o caminho para meus passos e não deixaste vacilar meus pés.
  38. Persegui os meus inimigos e os alcancei, e nunca voltei até os consumir.
  39. Esmaguei-os e não mais se puderam levantar, caíram todos sob meus pés.
  40. Cingiste-me de força para a guerra, e abateste os que contra mim se levantaram.
  41. Curvaste a nuca dos meus inimigos, daqueles que me odiavam, e os destruí.
  42. Clamaram ao Eterno, porém não houve quem os socorresse.
  43. Eu os triturei como o pó que o vento carrega; como a lama das ruas os tratei.
  44. Das contendas do povo me livraste, como cabeça das nações me puseste; mesmo um povo que não me conhecia me servirá.
  45. Ao me ouvirem, obedecer-me-ão os filhos de estranhos, e se sujeitarão a mim.
  46. Os filhos de estranhos enfraquecerão e temerão mesmo em seus fortes.
  47. Viva o Eterno! Bendito seja meu Rochedo, e exaltado seja o Deus da minha salvação.
  48. O Deus que me proporciona vingança e a mim sujeita os povos;
  49. que me resgata dos meus inimigos, me exalta sobre os que contra mim se levantaram, e do homem violento me livra.
  50. Por isso Te louvarei entre as nações, ó Eterno, e entoarei louvores ao Teu Nome.
  51. Ele engrandece as vitórias do Seu rei e faz benevolência com o Seu ungido, com David e com a sua semente, para sempre.